Início Casamentos Casamentos Reais Casamentos no Campo Casamento em casa no Lago Paranoá – Lia e Dawison
Casamento em casa no Lago Paranoá – Lia e Dawison

Casamento em casa no Lago Paranoá – Lia e Dawison

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (29)

Um casamento em casa sempre deixa as pessoas mais à vontade, acaba sendo mais acolhedor e ainda pode garantir um pôr do sol lindo. Foi assim que a Lia e o Dawison se casaram em Brasília, em uma casa dos parentes dela de frente ao Lago Paranoá. Já pensou na vista que incrível? Sim! E o melhor: eles economizaram e ainda contam o segredo para o casamento caber no seu budget.

Confira a história contada pela Lia, com todos os detalhes para você se inspirar e boas ideias para guardar na pastinha. As fotos são do nosso parceiro Pierre Bomfim.

Quando começamos a pensar em uma festa de casamento, eu e meu marido tínhamos certeza de algumas coisas: não queríamos uma festa grande, nem algo formal e, principalmente, não queríamos gastar muito dinheiro. Esses foram os parâmetros que nos ajudaram a tomar as decisões difíceis e fazer escolhas.

Nós marcamos a data e organizamos nossa festa de casamento em apenas quatro meses. Acredito que isso tenha sido possível porque não queríamos casar na igreja, o que eliminou a necessidade de muita antecedência na reserva. Também tínhamos uma carta na manga em relação ao local da festa, já que um familiar mora em uma casa lindíssima, onde poderia acontecer a festa.

O cerimonial foi o primeiro contrato fechado. Escolhemos um cerimonial que se encaixasse na nossa proposta. Já sabíamos que não queríamos várias coisas tradicionais de festa e deixamos muito claro para a Mari e a Joana, do Memorabilia, que não queríamos que nos questionassem sobre esses cortes (lembram que eu falei que um dos parâmetros era não gastar muito dinheiro?). As duas foram essenciais para que encontrássemos fornecedores que estivessem dentro do nosso orçamento e da proposta.

Sobre orçamento, sempre me perguntam como eu fiz para economizar. Não tem segredo: saiba aquilo que você faz questão de ter e aquilo que não é importante para o casal. Corte aquilo que não é importante e não olhe para trás. No nosso caso, o foco era boa comida, boa bebida e decoração. Preferimos abrir mão de um jantar e ter um coquetel de melhor qualidade (o que ajudou muito no clima da festa, que era informal). Preferimos ter vinhos e espumantes de alta qualidade e deixamos de lado um bar de drinks, como caipirosca e mojitos. Abrimos mão também de bolo, bem-casados e lembrancinhas. Fizemos toda a papelaria do casamento. Tudo isso para liberar dinheiro para um mobiliário, uma iluminação e um sistema de som bacanas. Não contratamos filmagem para poder ter um fotógrafo mais legal. Tem gente que prefere ter todos esses itens e fazer uma festa completa para menos gente. Ou com qualidade mais simples para mais gente. Independentemente, você sempre abrirá mão de algo. Ou então se endividará. Não há fórmula perfeita e sim a escolha de cada um. E por que eu disse para não olhar para trás? Porque quanto mais perto estiver da festa, mais você questionará seus cortes. Se você não voltar aos seus mantras, vai acabar contratando coisa que não achava necessária. Se serve de consolo, não nos arrependemos de absolutamente nada que cortamos. Nem mesmo a filmagem. Juro.

Tendo dito isso, nossa festa foi para 170 pessoas. É preciso, desde o início, deixar claro para todos os envolvidos quanto custa uma festa e quem são as pessoas que os noivos e os pais querem chamar. Fazer essa negociação no início deixa mais fácil fechar o número de pessoas na festa. Como diz meu pai: o combinado não sai caro. Quando ficava na dúvida sobre chamar ou não uma pessoa, me questionava se eu pagaria um jantar de seiscentos reais para aquele casal.

Acabamos fazendo na casa do tio do meu marido porque meu sonho era uma festa no jardim. E não tinha nenhum salão disponível que nos oferecia o que teríamos lá. Mas só fizemos essa escolha porque o dono do local estava feliz em oferecer o jardim e sabia o trabalho que daria. E olha, dá muito trabalho e exige certo tempo dos donos, nem que seja para eles abrirem as portas de casa para a montagem e desmontagem.

A decoração, da Festa Bonita, o buffet, da Márcia Pimentel, e a iluminação e som, da SLIM, foram contratados de acordo com o custo-benefício que ofereceram e as indicações de outras noivas de Brasília. E todos cumpriram exatamente o que foi contratado. A decoração era algo que poderia fazer o cenário ou acabar com ele. Não poderímos ter ficado mais felizes com o resultado, que transformou um jardim que já era lindo em um local de sonho. Todos elogiaram a nossa escolha de fazer a cerimônia e a festa toda no gramado.

Uma surpresa que fizemos foi a mesa de doces só com brigadeiros gourmet de sabores diferentes. O sucesso foi tanto que não sobrou brigadeiros para levar para casa. Foram consumidos todos os 1200 doces!

A música era um ponto que não tínhamos certeza de como seria. No início pensamos em nem ter pista de dança, mas a Mari e a Joana nos convenceram e ainda bem que decidimos pois foi a animação do casamento. Sem a música, que foi tocada pelo DJ Carlos Henrique, muito bom e super comprometido, a festa teria acabado três horas antes.

A fotografia do Pierre Bomfim foi uma escolha extremamente difícil porque tínhamos ótimas possibilidades, apesar de estarmos super perto do casório. Mas nem sempre é assim. Isso porque fotógrafo só tem como cobrir um casamento por dia. Então sugiro que seja um dos primeiros contratos fechados. Até porque é um serviço tão pessoal, que não encontrar a data com um fotógrafo que você ama pode ser muito mais frustrante do que não fechar com um buffet que você gosta.

O mais importante, na minha cabeça, é que os noivos se divirtam e que a festa reflita o que eles são. No nosso caso, isso se traduziu em uma festa sem protocolos. Não tivemos, por exemplo, primeira dança, não tiramos as fotos na gente da mesa de doces. Mas fizemos questão de ter votos escritos por nós na cerimônia, o que foi emocionante.  Uma dica é que não se apeguem a detalhes porque algumas coisas vão sair diferente do que imaginaram. Mas isso não pode nunca ofuscar a razão de estarem ali, que é de festejar o amor.”

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (4)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (1)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (2)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (3)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (19)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (20)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (21)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (5)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (6)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (7)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (8)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (9)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (10)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (11)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (12)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (13)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (14)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (15)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (16)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (17)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (18)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (22)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (23)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (24)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (25)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (26)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (28)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (31)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (32)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (33)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (34)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (37)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (38)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (39)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (40)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (41)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (42)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (43)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (44)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (45)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (46)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (47)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (48)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (49)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (50)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (52)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (53)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (54)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (55)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (56)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (60)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (61)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (62)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (63)

Lia e Dawison - Fotos Pierre Bomfim (59)

imagem-post-casar-fornecedores

Vestido: M. Zaniratto
Terno: Aramis
Brigadeiros gourmet: Chocolates Govinda
Decoração e buquê da noiva: Festa Bonita
Buffet: Márcia Pimentel Buffet
Iluminação e som: SLIM
Cerimonial: Memorabilia
Fotografia: Pierre Bomfim
Cabelo e Maquiagem da noiva: Aharon Goulart, Salão Lounge

Casamento em casa no Lago Paranoá – Lia e Dawison
Avalie esse Post

CASAR Salvador 2018